16 agosto 2010

Que só quando cruza a Ipiranga

Cansaço. A esta cidade tão grande cheguei após alguns dissabores: um avião que não sai de Rio Branco por causa da fumaça das queimadas, um pneu furado e um posto de gasolina fechado à meia noite na estrada de Porto Velho, outro embarque perdido, um hotel de pulgas, um vôo até Cuiabá, comida de aeroporto, outro vôo até chegar a esse trânsito confortável e a essa sequência tão agradável de reuniões. Mas não estou reclamando, Marina. Eu disse que podias desarrumar a vida velha, então taca ficha.
.
Queria ter tempo e dinheiro para ir ao teatro, dar um passeio no Ibirapuera, ver um filme, comprar o Livro Vermelho do Jung que vi numa livraria da Paulista. Talvez na próxima, quem sabe. A cidade vai estar aqui, vai levar ainda muito tempo pra se desfazer, imagino. Uma boa cidade, São Paulo, não pra morar, é claro, mas pra escapar por uns dias, coisa que aprendi nos idos setentas quando a barra pesava em Brasília. Agora a barra pesa no Acre, no seco e fumacento verão eleitoral.
.
Imagino a Terra na secura, as plantas morrendo de sede, o açude só a poça, nem duvido que o velho ipê tenha florado e desflorado. E eu no mundo.
.
Em tudo por tudo, fico contente quando pergunto no taxi, na banca de jornal, no restaurante da esquina, em toda parte, e as pessoas me dizem que vão votar na Marina -em minha pesquisa sem qualquer rigor científico ela vai muitíssimo bem, obrigado, e nem dou bola para ibopes.
.
Cansa um pouco, porém. Preciso dormir, amanhã tem mais. E por esses dias volto para ajudar os conterrâneos a soprar fumaça.
.

4 comentários:

Thiago Silva disse...

meu voto é dela!

e a luta continua!

Veriana Ribeiro disse...

Diga para Marina que, apesar de ela estar roubando o meu pai, ainda votarei nela.

Antonio Alves disse...

Filha querida, seu pai é irroubável. Amor que não se acaba nem fica pouco.

luciahelena disse...

Sempre, "alguma coisa acontece quando cruzo a Ipiranga e a Avenida São João...".
Foi bom a aparição do Caetano no programa da Marina; em vez de caetanear, ele (e todos nós) vamos, agora, marinar.
Estive com a Marina, hoje, aqui em Caretiba. Foi bom vê-la, abraçá-la fortemente, como se eu quisesse abraçar seu coração e acarinhá-la toda.
O trabalho que ela está fazendo por este Brasil afora é impar - de verdadeira educação política e socioambiental - que ultrapassa e, muito, uma mera campanha eleitoral.
Muitos ainda não perceberam isso, como um diferencial grande na Marina, entre outros aspectos.
E só a Marina sabe fazer este trabalho educativo da população brasileira de largo alcance.
Definitivamente ela não se reduz a uma política de resultados imediatos e utilitários, como os demais candidatos.
Abraços marinenses,
LU