24 setembro 2009

Só sendo

.
O homem só escora-se em si:
num pé e noutro acha seu sustento
- que o chão nunca lhe falta e é tudo que mantém.
.
Cego em que o ouvido lhe sussurra
e surdo no que o olho pinta e borra,
engole insosso o pão que a mão sem pele amassa
e não cheira, nem fede.
Inventa por fim outros sentidos e às margens chega
do mar do nada em que não morre ou mata
a sede que não tem.
.
O homem só é ninguém.

.

10 comentários:

Isaac Melo disse...

Caro Toinho,

poesia paradoxal, bela e enigmática!

Um forte abraço!

Anônimo disse...

É verdade.

Anônimo disse...

Há controvérsias. "Todo ponto de vista é só a vista de um ponto."
Veja o que o Gil canta:

Eu Preciso Aprender a Só Ser
Gilberto Gil
Composição: Gilberto Gil

Sabe, gente.
É tanta coisa pra gente saber.
O que cantar, como andar, onde ir.
O que dizer, o que calar, a quem querer.

Sabe, gente.
É tanta coisa que eu fico sem jeito.
Sou eu sozinho e esse nó no peito.
Já desfeito em lágrimas que eu luto pra esconder.

Sabe, gente.
Eu sei que no fundo o problema é só da gente.
E só do coração dizer não, quando a mente.
Tenta nos levar pra casa do sofrer.

E quando escutar um samba-canção.
Assim como: "Eu preciso aprender a ser só".
Reagir e ouvir o coração responder:
"Eu preciso aprender a só ser."

Andrey Neves disse...

Mestre Toinho, talvez o homem e as coisas só existam quando são percebidas por um "outro".

Se puder, gostaria que participasse do Regional Norte de Xadrez 2009 que será realizado de 9 a 12 de outubro em Manaus, maiores informações no blog - www.regionalnortedexadrez2009.blogspot.com
A turma da Federação do Acre está tentando vir participar.
Um abraço. Andrey

Ana disse...

Nossa Toinho!

Punk!

Forte...!
Profunda...!

Dizem os entendidos que a gente não explica o universo da arte onde as poesias moram...

Então vamos so sentir...

Anônimo disse...

“Aglomerando-se com todos os outros, cada
um se isola completamente dos demais” (HARENDT, 1987a).

Anônimo disse...

tava desacostumado de te ler, demorou e tem mais...
Galeão

Thiago Silva disse...

Certa vez pensei que o combustível dos poetas é a tristeza... Acostumando-se a ser só, muitas vezes pensei ser ninguém.
E quando penso já parecer ser quem um dia sonhei ser, alguém vejo que ainda não sou.
Lembranças...
Esperanças!

Abraço forte e agradecimentos pelas belas linhas envolventes!!!

Anônimo disse...

Vc só?...

Outro poeta ousou a cantar:

Se a voz da noite responder: onde estou eu? onde está vc?.
Estamos cá, dentro de nós.
Sós.
Onde estará o meu amor?...

Anônimo disse...

Ei "Anônimo' do dia 5/10 das 12:04

P/ vc...

"Será q zela como eu...
Será que sonha como eu
Será q pergunta por mim...
Sim...
Onde estará o meu amor...?"

Onde esta vc?
Onde estou eu?
Onde estamos nós?