09 junho 2010

Qual a relação entre a alta do PIB e o Código Florestal?

Qual a relação entre a alta do PIB e o Código Florestal?

5 comentários:

Marisa Fontana disse...

Você quer cálculos na ponta do lápis ou respostas teóricas.Vou repassar a questão para o futuro economista lá de casa (seu afilhado). Ele prefere a ponta do lápis.Gosta de matemática ( não sei a quem puxou.

Marisa Fontana disse...

Mas eu, adepta da multidisciplinaridade e de um saber mais holístico, procuro argumentar a importância e o lugar de cada coisa. Mas vamos à matemática: em primeiro lugar,como historiadora(com pontos de vista diferentes dos de alguns amigos meus historiadores), começaria contabilizando os anos de trabalho da mãe natureza (só pra lembrar e reforçar: da mãe e não do pai) para produzir uma espécie de planta, de animal, uma paisagem( inseriria uma reparação pelos anos de desvalorização do trabalho feminino). Em segundo lugar, num exercício de futorologia faria cálculos e projeções de quanto isto valeria daqui a cem, duzentos, mil anos. Mas também podemos fazer outras contas. Poderiamos partir de uma referência concreta onde não foi aplicado o código e calcular os prejuízos sociais, ambientais, culturais, econômicos, etc... e depois calcular o prejuízo total se o código não existisse, ou se fosse modificado em determinado rumo. Enfim, são muitas contas pra fazer, pra quem gosta é um prato cheio. Conclusão final numa perspectiva da saúde mental da humanidade: o inconsciente coletivo está adoecido e precisa ser tratado. Os paradigmas sociais precisam ser modificados, os valores éticos fortalecidos e a Marina eleita presidente do Brasil, dentre outras coisitas mais.

luciahelena disse...

Bem, creio que a tua questão é uma mera pegadinha... Mas, vamos lá para ver seu acerto, mesmo não sendo economista.
Parece-me óbvio que quanto mais o crescimento econômico se acelera, maior é superexploração dos recursos naturais (incluindo aí desmatamento florestal). Portanto, o Código Florestal se fragiliza. Não por acaso, a pressão dos ruralistas sobre a alteração do Código a seu favor. Grandes filhos da p.!!! Acertei?
Abraços,
Lu

luciahelena disse...

Seu Antônio,
A próxima vez que tu me jogares nesta armadilha, te pego. Era para clicar embaixo, sem vc fazer nenhum aviso.
Boba, é que fui, perdendo meu precioso tempo tentando responder uma questão óbvia depois que clonei a Maria da Conceição Tavares. (e, cuja resposta pronta, vc queria divulgar, e, ao mesmo tempo, polemizar posições político-ideológicas atualmente semelhantes).
VC é mesmo um Merdinha...para me fazer passar por esta de querer reponder uma pegadinha. Pra mim foi.
abs.,
Lu

Nilo Sérgio disse...

Toinho, o Código Florestal taí desde 1965, muito desrespeitado, infelizmente. Agora, essa alta do PIB, com Código e tudo mais(queda no desmatamento em mais de 60% desde 2004, criação de mais de 20 milhões de ha em UCs, criação do Serv. Florestal Bras e controle sobre extração ilegal de madeira - cuja produção caiu cerca 50% em 2009 - metas de redução das emissões entre 36 a 39% pra 2020, diversas resoluções CONAMA sobre logística reversa e controle da poluição, ZEE-AC, RO e BR-163 etc.) mostra que sustentabilidade socioambiental não é trava pro crescimento, é apenas solução! O Acre deu sinais que provam isso também. Crescimento sustentado economicamente, num pais ambiental como o Brasil, depende de sustentabilidade socioambiental Afinal, 50% do PIB se viabiliza pela biodiversidade (dado do MMA). E se falarmos dos 12% de água potável do mundo, aqui. Portanto, me parece pretensão narcisista do grande negócio rural querer fazer entender que o desenvolvimento depende do esquartejamento do Código Florestal e da expansão das commodities!
Abraço mano!